artigo publicado

Mentalidade ecológica 4

Este fim-de-semana resolvi lavar a cara ao blog Top Green Cars. Mudei o tema do wordpress, o anterior, com 3 colunas, não fazia uma boa utilização do espaço. Por outro lado chateava-me o facto de não ter deixado o footer bem para quem usa o IE6. Com este novo tema, do mesmo criador, e com pequenas modificações feitas por mim, melhorei a utilização do espaço e coloquei o Adsense ligeiramente de outra forma. Passei a usar de forma mais abrangente os banners do AuctionAds. Quem sabe se alguem não pode através desses banners ganhar no eBay o leilão de um carro hybrido e aí ganharia uma boa quantia! 

Passei a usar o plugin PostPost, que permite por ex colocar antes ou depois de posts e pagina determinado código. Serviu isso para por de forma simples o código do AuctionAds no final de cada página ou o bloco de links do Adsense no início.

Também não estava a colocar os blocos de adsense no final dos artigos de conteúdo único mais antigos que publiquei. Neste blog, são os blocos de 300×250 no final dos artigos que têm o CTR mais elevado e maior conversão. Ainda por cima estou a usar adWords para promover estes conteúdos….

subscreve os comentários

Existem 4 comentários neste artigo

  1. Ivone Boechat diz:

    A sustentabilidade humana

    O homem busca, em desespero, mas antes tarde do que nunca, a preservação do que sobrou neste Planeta. Não é impossível, até porque atitudes simples têm o poder de mudar o rumo de coisas importantes. Mas eis o impasse: por que não se começa a educar para o equilíbrio da ecologia humana? Quanto custa o esforço por um abraço, um sorriso, uma demonstração de afeto?
    A Escola gasta quase todo o tempo destinado a ela resolvendo equações de primeiro e segundo graus e a criança vive refém de deveres de casa. Não há tempo nem espaço brincar. Dirão muitos que a concorrência exige tudo isso na corrida desenfreada ao mercado de trabalho: passar nos concursos, nos vestibulares e arranjar emprego, só quem sabe mais equação e rebincoca da parafuseta.
    Certa vez perguntaram a uma famosa atriz, centenária, o que a levou ao sucesso nos palcos do teatro e ela nem pestanejou: a fome. Estudar não lhe fez falta? Perguntou o repórter, e ela disse que não, porque a professora só ensinava algarismos romanos até 100.
    A educação tem os recursos pedagógicos para transformar a humanidade. Quem falhou? Ao invés de se ensinar só doutrinas, porque não se ensinam valores? Fé, amor, paz, união, misericórdia, fraternidade, solidariedade? Ensinar ao homem a ser bom é um grande desafio. Todas as guerras do Planeta têm origem nas doutrinas.
    Quando o homem reflorestar as idéias, podar os galhos secos da ira, regar suas raízes no manancial da fé, vai colher os frutos de um mundo oxigenado de amor. O homem equilibrado vai equilibrar o Planeta!
    Ivone Boechat

  2. Ivone Boechat diz:

    NATAL

    Nesse Natal, se você tem um vizinho pobre, mas muito pobre mesmo, cuidado para não se machucar na cerca do individualismo que os separou até agora nem correr o risco de se atropelar nos espinhos do egoísmo. Do lado de cá mesmo, ofereça-lhe algum momento de ternura, ajudando-o a amenizar as carências do seu Ano Velho. Dê-lhe pão e, se você se esquecer de dizer Feliz Natal, ele não vai notar, porque a felicidade da mesa farta o fará lembrar-se de Jesus Cristo.
    Nesse Natal, se você não teve tempo de mandar um cartão de Boas Festas para seus pais velhinhos, não faz mal. Ajoelhe-se, peça perdão a Deus pela péssima conduta de filho e proponha uma ajuda efetiva, de mais conforto, mais atenção e mais presença, junto de sua família, sempre.
    Nesse Natal, se ainda se lembra de alguém sozinho que um dia você abandonou: seu filho, seu irmão, seu amigo, seu namorado, não chore de arrependimento, somente. Vá a pé, de ônibus, de carro, de avião ou pegue o telefone e diga-lhe, com o maior carinho: Você é muito importante para mim. No Ano Novo, estaremos sempre juntos, Feliz Natal!
    Nesse Natal, se você entregar-se aos prazeres da carne e perder-se na embriaguês de vinhos, da mentira, de ilusões, não se desespere, Jesus Cristo não precisa de festas para você lembrar-se Dele. Levante a cabeça, aprenda a lição e tenha a capacidade de abrir os cadeados enferrujados do coração.
    Nesse Natal, ilumine-se de compreensão, resplandeça de alegria, enfeite a vida de perdão, acende a lâmpada do seu melhor propósito, dê o braço amigo aos que o cercam e não tenha medo de ser bom. Afinal de contas, tudo na vida perece, você passa e outros natais virão, porém a estrada reta ou tortuosa vai em frente e nenhum momento repete-se exatamente igual: Feliz Natal!

    Ivone Boechat

  3. Ivone Boechat diz:

    A arte de viver

    Viver é se aproximar e, ao mesmo tempo, livrar-se de si mesmo, de angústias e egoísmos. Viver é um dom magnífico. Viver é participar desta misteriosa matemática sincronização do universo: o mortal desfrutando de experiências materiais numa concessão espiritual. Viver é transcender através da participação na história, pelas marcas deixadas no caminho, no resplandecer de gerações que se sucedem.
    Viver é mobilizar e envolver-se para afastar comportamentos que empobrecem a participação na vida, buscando valores e refazendo idéias que desbotam a aventura de sobreviver, em meio ao disparate humano na conquista do impossível.
    Viver é proporcionar, reabastecendo-se no manancial da fé, inundando a vida com todas as possibilidades de cada dia. É investir minutos e minutos, colorindo de esperança as horas. É aprender com as manhãs a iluminar obstáculos, não se importando com a escuridão da noite. “Basta a cada dia o seu mal”.
    Viver, lutando, incessantemente, para desarmar veículos que levam à violência. Fazer do comportamento um elo que une as pessoas umas às outras para formar a grande corrente de otimismo. A força nascerá e há de acontecer o milagre para o qual o homem foi criado: viver no paraíso.
    Viver com alegria e na certeza de ser útil, como fiel mordomo do seu próprio corpo, oferecendo-o em holocausto para a felicidade daqueles que compõem este painel de realidades.
    Viver é, sobretudo, preservar. É educar-se para viver em harmonia com o tempo e o espaço, coordenando fantasias e verdades para o equilíbrio e a razão.
    Viver e não interromper a apoteose fantástica das flores se abrindo nem desafinar o grandioso coral de pássaros no espetáculo gratuito diário que extasia a humanidade.
    Viver e preservar rios mares, cuidando dos animais, porque fazem parte do equilíbrio da vida.
    Viver no firme propósito de melhorar todo dia: no grupo de amigos, na família, no trabalho, disposto a assumir o compromisso de colocar um mosaico na construção da paz, para viver experiências de melhores dias.

    Ivone Boechat

  4. Ivone Boechat diz:

    A revolução das flores
    Num vale florido, o perfume envolvia as abelhas que trabalhavam,
    com muito entusiasmo, compondo um belo cenário com borboletas e beija-flores felizes.
    Corria por ali a notícia que homens armados contra a Natureza estavam chegando.
    Ali, nesse paraíso, as flores estavam tristes e foram procurar as árvores
    mais velhas. Convocaram a espada-de-sãojorge, comigo-ninguém-pode,
    os espinhos da coroa-de-cristo e partiram determinadas.
    Debaixo de uma frondosa árvore, pediram um conselho: o que fazer para
    convencer ao homem que gosta de destruir a vida para que se arrependa
    e comece a reconstruir e a preservar… Aquela senhora árvore
    centenária, indignada, desabafou:
    -A nossa expectativa de vida pode chegar a centenas de anos de vida útil,
    sem esclerose, osteoporose, lordose, micose… que tanto afligem os humanos.
    O maior perigo é a serra elétrica, o machado, o fogo, o homem.
    A rosa concordou e acrescentou:
    – O maior perigo de todos é o homem sem educação.
    Então as flores deram-se as mãos e decidiram propor que todo homem
    destruidor e vil fosse educado, desde menino, para plantar
    o amor-perfeito em volta das casas, das escolas, das empresas,
    das igrejas, porque quanto mais cedo a criança aprender a amar
    o planeta Terra, maior é a chance de começar a prevenir e a preservar a Natureza.
    Aí, animação geral! Veio o copo-de-leite e se ofereceu,
    sem contaminação, puro e fresquinho para ajudar a oxigenar
    os vales. Boca-de-lobo prometeu mais ação, ao invés
    de criticar por criticar. Hortência preferiu plantar-se
    melhor para não ficar por aí, jogada, sem se cuidar, desbotada
    e feia. A dama-da-noite, tão sumida, ultimamente,
    disse que a noite é uma criança e quer voltar a perfumar o espaço dela.
    A noite foi chegando e as flores se recolheram com a promessa
    de juntar-se aos homens não só nas horas tristes e dolorosas.
    Elas querem voltar com todo o esplendor e formosura,
    espalhando graça e perfume para receberem com
    o cálice transbordante de néctar os beija-flores,tão ausentes.
    Ivone Boechat

Deixa a tua opinião neste artigo

* campos obrigatórios

$ ganhar dinheiro

  • Netaffiliation
  • Ebay Partner Network
  • Chitika

Sobre mim

O meu nome é Rui Augusto e aqui neste blog partilho conhecimento, experiências e opiniões sobre temáticas ligadas à rentabilização e promoção de sites. Mais detalhes podem ser verificados na pagina sobre o tolnetwork.com

twitter feeds flicker twitter Dihitt

tolnetwork.com is powered by WordPress and Customized FREEmium Theme.
developed by Dariusz Siedlecki and brought to you by FreebiesDock.com