Tags Adsense

Flutuação dos ganhos Adsense 0

Normalmente sou um pouco crítico em relação à informação que a equipa do Adsense publica no seu blog. Já falei por exemplo anteriormente em relação aos fracos exemplos de optimização que são dados nesse blog. No entanto foi publicado um artigo que merece referência e que gostaria que não passasse desapercebido a quem usa o Adsense nos seus sites.

Este artigo explica uma das razões para haver flutuação nos ganhos do adsense. Uma das razões são as campanhas temporárias que vários anunciantes e agências realizam por curtos períodos de tempo. Normalmente estas campanhas estão direccionadas para CPM, em que se pretende uma divulgação da marca rápida, em determinados sites ou em períodos muito específicos relacionados com dias da semana ou determinados eventos.

Estas campanhas afectam os rendimentos pois competem pelos mesmos lugares nos sites da rede de conteúdos do adsense, e como necessitam de obter impressões para dar visibilidade à marca ou a determinado evento, normalmente a bid para estes anúncios é maior, de forma a provocar a visualização dos anúncios. Desta forma o eCPM das páginas aumenta e também os ganhos Adsense.

A grande razão para que alguns sites notem valores médios por click baixos é o facto de não haver grande concorrência, ou de o bid que fazem para as keywords não ser grande. Se a concorrência aumentasse, então os ganhos subiriam de forma gradual. Quando se fala de um nicho em que o valor do CPC é alto, isso só acontece se houver concorrência. Se ela não existir, então os valores serão baixos.

Imaginem que têm um site sobre Criopreservação de células estaminais. Imaginem que há duas empresas a operar nesta área e a anunciar em Adwords nesta área. Eventualmente se a competição for grande, e estas duas empresas quiserem lutar pelos melhores lugares no vosso site, vão ter que subir o valor do bid. O valor do click que vão ganhar está relacionado com o valor do segundo bid mais elevado para a keyword que o anúncio está a eleger. Vamos assumir que o valor é 0.5€. Se por qualquer razão uma das empresas deixar de anunciar no Adwords, então deixa de haver concorrência e provavelmente vão começar a aparecer anúncios mais genéricos, onde eventualmente 0.05€ são suficientes para que a única empresa de Criopreservação a anunciar no adwords possa garantir as melhores posições. A falta de concorrência e luta pelas melhores posições é assim uma das razões porque em determinadas alturas os sites passem a render menos.

Voltando às campanhas de CPM. No blog do Adsense são também feitas sugestões para garantir que se pode tirar mais proveito destas campanhas, nomeadamente:

  • Garantir que nos blocos de adsense, se permite o formato image ads, pois só assim se garante que podem aparecer anúncios CPM.
  • Garantir que se colocam blocos em locais visíveis quando se abre o site (above the fold).
  • Usar canais em que se escolhe a opção “Show this channel to advertisers as an ad placement”. Desta forma os anunciantes que usem este formato conseguem obter informação sobre a localização desses locais ao anunciar.
  • Finalmente pode adicionar-se informação no Ad Planner Publisher Center, para que se possam captar novos anunciantes.

Uma das minhas dúvidas actualmente está relacionada com o bloco 234×60, pois actualmente não é possível seleccionar apenas image ads. Coloquei a questão no referido post para tentar saber se com text and image ads, esses blocos ainda são elegíveis para este tipo de posicionamento de anúncios.

Por outro lado, poderão estar muito tempo sem este tipo de campanhas no vosso site e de um momento para o outro passarem a ganhar muito mais sem alterarem nada, apenas porque há mais campanhas do tipo CPM e mais concorrência a lutar pelos melhores locais no vosso site. Se tiverem duvidas em verificar se estão a ganhar dinheiro com campanhas deste tipo, avisem que eu explico como se vê isso nos reports.

Melhorias Adsense para atrair anunciantes 2

Hoje no blog do Adsense foi publicado um artigo bastante interessante e que mostra como a tecnologia do Adsense tem evoluído. O artigo “attracting new advertisers to your website” mostra como o Google pode detectar o posicionamento dos blocos de anúncio e dessa forma dar mais relevância a uns blocos ou a uns sites do que a outros.

Por brand advertisers entente-se todas as empresas que pretendem divulgar uma marca e torna-la mais notável. Quantas mais vezes nos cruzamos com uma marca e dependendo dos locais ou situações, poderá fazer com que o nosso reconhecimento da marca mude. Tipicamente e olhando agora para o Adsense, estes anunciantes procuram sites relacionados com determinados temas e anunciam por CPM.

Não procuram clicks nem conversões, mas sim impressões dos anúncios. Em sites grandes e com muitas impressões de Adsense, este formato pode ser bastante rentável se houver empresas com este tipo de objectivo. Obviamente que os sites onde correm estes anúncios são seleccionados por quem gere a publicidade. Desta forma, para além de ter um site bem feito, com tráfego, bom design, é preciso também ter bons posicionamentos para os anúncios.

Mas o que o Google implementa agora em fase beta é a possibilidade de estes anunciantes seleccionarem posicionamentos que estão above the fold. Para quem não sabe, above the fold é quando não é necessário usar a barra de scroll para ver esses anúncios.

Para este tipo de anúncios serem pesquisáveis e passem este tipo de publicidade, precisam de configurar um canal e de activar a opção: Show this channel to advertisers as an ad placement. Podem ainda descrever correctamente o posicionamento.

Este tipo anúncios Adsense não precisa de ter clicks para gerar receitas. Para se verificar se algum dos canais ou site ou até mesmo a conta na globalidade está a ter em determinado dia anúncios deste tipo devem ir aos Advanced Reports e no show data by, escolhem individual Ad Unit e seleccionam a caixa Show data by targeting type – contextual or placement.

Se tiverem anúncios de placement num determinado canal ou site e se o número de impressões for grande, convém investir nesta área.

Vbulletin 4.0 3

Num dos meus mais recentes projectos, tinha planeado desde o início a inclusão de um fórum. Tratei de lançar e promover o projecto primeiro, dando-lhe credibilidade e garantindo bom tráfego quer dos motores de busca como tráfego directo.

Como estava na altura de instalar e preparar o fórum, não tive dúvidas em escolher o vbulletin como a plataforma de suporte ao fórum. Já usava o vbulletin nos meus dois outros fóruns que possuo.

Não utilizava o software há alguns anos, mas não foi difícil o processo de instalação. Tal como o WordPress, o vbulletin pode ser customizado através de várias opções mas também com a adição de plugins que estendem as potencialidades do fórum, garantindo a disponibilização de uma plataforma bastante flexível aos utilizadores.

É certo que o preço da licença não está acessível a qualquer pessoa, pelo menos para quem está a iniciar, mas certamente que darão como bem empregue o dinheiro no caso de o fórum evoluir e crescer em termos de tráfego.

Na sua versão mais recente, o vbulletin é distribuído em duas opções, a opção apenas de fórum e a versão de CMS, que inclui uma plataforma de CMS, blogs e muitas outras features. Não vou falar mais sobre esta opção de CMS, porque não a estou a usar nem experimentei ainda, mas poderá ser uma alternativa à opção WordPress+vbulletin que estou a usar. Uma das vantagens poderá ser o design comum ao site e ao fórum, mas já voltarei ao design…

Um dos plugins que uso numa das versões anteriores do vbulletin é um plugin de SEO. No entanto a versão 4 já trás de raiz as principais funcionalidades que procurava nesse plugin: SEO Friendly URLs; Custom META keywords/description tags; Automatic Google XML sitemap module e Removal of duplicate content links. Com estas facilidades integradas no software, é possível uma configuração optimizada para os motores de pesquisa, o que é ideial para obter quantidades de tráfego grandes, de conteúdo que na grande maioria é submetido pelo utilizador.

Relativamente ao spam, o Vbulletin integra agora também de base o sistema anti-spam da Askimet. A configuração é simples e exige apenas a introdução da nossa chave do askimet.

A interface também está melhorada. Mas ter um fórum com a template default não é nada agradável. Por isso tive que customizar a template para fazer o design e estilo o mais parecido com o site de base. Embora o vbulletin possibilite a alteração de qualquer template e estilo, não é intuitivo muitas vezes encontrar o local certo para essas alterações, pelo menos sem ler muito antes. No entanto, em alguns dias, trabalhando um pouco todos os dias, cheguei a um design agradável e que se identifica muito facilmente com o site de base que suportará o fórum. No entanto está disponível um GDK e um dicionário visual para quem quiser levar o trabalho de customização mais a sério.

Outra das funcionalidades para a qual eu usava um plugin e que agora vem integrada de raiz é a de colocação de publicidade. É possível definir os locais onde pretendemos mostrar publicidade no fórum sem editar qualquer template. Essa publicidade poderá ser colocada em locais diferentes no fórum propriamente dito ou na versão text mode para os motores de pesquisa. Só não vi integrado de raiz a possibilidade de ter uma template específica com publicidade em locais estratégicos para os visitantes provenientes dos motores de pesquisa, mas é sempre possível configurar isso de outra forma. A integração do Adsense automaticamente no vbulletin também está disponível desde a versão 3.8.

Fazendo um paralelismo com outras funcionalidades do WordPress queria ainda referir o sistema de tags e a existência de raiz de um sistema para submeter os conteúdos para as várias redes sociais, sistema esse que pode ser alterado e adaptado ao nosso gosto.

Não é fácil administrar e iniciar um fórum, mas poder ser a chave para o sucesso de um site!

2009 revisitado 8

Está mais um ano a terminar e como vem sendo habitual vou partilhar aqui um balanço do ano 2009 relativamente aos temas que abordei aqui no tolnetwork. Foi certamente um ano em que escrevi menos aqui, mas não foi por falta de interesse. Estive muito mais dedicado a outros projectos que procurei desenvolver. Não faço questão de desenvolver o tolnetwork para ter um grande número de seguidores ou tráfego, até porque como já referi várias vezes não pretendo que este blog seja rentável. O Tolnetwork teve uma alteração de design em 2009, creio eu que para melhor.

Decidi ordenar as referências por temas, ao contrário da ordenação cronológica. Inicio precisamente por um dos temas principais que abordo, o Adsense.

Adsense: foi um ano bom no que respeita a novas funcionalidades. Foi disponibilizada uma nova interface e passou a ser possível por exemplo mudar o tamanho e a fonte dos anúncios. Foram feitas também referências a um novo algoritmo que optimiza a leitura da página e colocação dos anúncios de forma mais contextualizada. Os termos de utilização e politicas de privacidade também sofreram alguns ajustes.

O pior mesmo continua a ser a impossibilidade de usarmos todas as novas funcionalidades no nosso mercado, sendo que a maior parte delas são sempre testados nos países de língua inglesa, uma delas é o category filtering. As estatísticas também passaram a ser mostradas em Euros. Em termos gerais, 2009 foi melhor do que 2008 em relação aos rendimentos, mas verifico que apesar do maior tráfego e mais impressões de anúncios, o número de clicks diminuiu bastante. Isto pode ter sido causado por uma diminuição de anunciantes relevantes em determinadas áreas, o que pode contribuir para menor interesse dos utilizadores, mas também pode ter sido ad-blindness, estando os utilizadores muito menos interessados neste tipo de publicidade.

SEO: foi o ano do lançamento do Bing e com isso abre-se uma nova área ou possibilidade de optimização e tráfego para os sites. A disponibilização das webmaster tools do Bing facilitaram o processo de submissão de sites e embora não sejam tão completas como as do Google, são para já suficientes.

Fiz referência à alteração dos hábitos de pesquisa e como isso pode influenciar o tráfego para o nosso site ou as keywords para as quais devemos optimizar. Outra área cada vez mais importante é a optimização de imagens e o guia que publiquei é certamente bastante completo. Outro assunto bastante falado na blogosfera foi relativamente ao Pagerank Sculpting e ao uso de nofollow nos links internos. Não me preocupei muito em alterar as minhas estratégias em relação a este assunto, a não ser eventualmente usar as funcionalidades usadas de base por alguns plugins WordPress. Publiquei também um artigo sobre os 10 erros de SEO a evitar, que poderá ajudar muita gente a conseguir bons resultados, ou pelo menos não estragar o trabalho desenvolvido anteriormente.

Em relação aos meus sites, passei a seguir os principais rankings nos vários motores de pesquisa com uma ferramenta do SEOMoz.

Programas de afiliados: este ano apostei mais neste tipo de sistema. Por um lado, porque em sites de nicho e em alguns em particular se revelaram bastante rentáveis. Por outro lado precisei de substituir alguns espaços antes reservados ao Adsense por banners de afiliados. Experimentei novos sistemas e usei outros já bastante conhecidos. Os melhores resultados foram obtidos com Netaffiliation e EbayPartnerNetwork. Uso também Zanox, Tradedoubler e mais alguns que operam apenas no mercado de língua inglesa.

Relativamente à Netaffiliation foi bom constatar que melhorou o seu site e que continua a ter um grande número de campanhas. No entanto neste final de ano foram muitas as campanhas que desapareceram ou então as empresas decidiram simplesmente suspender as campanhas. Aguardo pelo inicio de 2010 para ver se algumas destas retornam ou se simplesmente se mudaram para outros sistemas. Um dos problemas da Netaffiliation continua a ser o atraso nos pagamentos. Continuo a ter campanhas que nunca foram pagas e os anunciantes saíram já da Netaffiliation…

Relativamente ao EPN, foi mudado também o formato de pagamento para Quality Click Pricing. Embora ainda seja muito recente, não tenho ainda opinião formada sobre este novo sistema, que umas vezes se revela melhor e noutras pior. Não perdi no entanto tempo em alterar os sites onde uso o EPN, continuando a funcionar como passive income.

Conteúdos: os conteúdos de qualidade continuam a ter muita importância. Foi uma das áreas em que mais me foquei este ano, não só na qualidade, mas também na quantidade, porque tive que escrever para vários sites e de temáticas bastante distintas. Continuei a apostar em subcontratar o serviço, sempre que tinha menos capacidade para o fazer e conseguia uma boa qualidade no serviço. Nesta área, apostei também na escrita para promover campanhas por ex da Netaffiliation.

WordPress: cada vez mais é a minha plataforma de eleição para fazer sites e desenvolver novos projectos. As novas versões lançadas do WordPress trouxeram também novas funcionalidades que permitem acelerar por ex a publicação de imagens. Foi também um ano em que surgiram novas tendências a nível de design e funcionalidades, com os temas Premium a merecerem destaque muitas vezes como por ex os disponibilizados pela Eleganthemes. Os plugins disponibilizados têm também permitido implementar funcionalidades bastante interessantes para enriquecer qualquer projecto.

Eventos: nesta área foi importante a realização da OMExpo em Lisboa, pelo contacto que estabeleci com outros webmasters e bloggers e com as próprias empresas que desenvolvem o marketing online como principal actividade. Estive presente também no Ignite do Porto. Ao nível de cursos, estive presente num sobre Adwords.

2010: Não tenho para já novos projectos para 2010, a não ser melhorar e desenvolver os principais sites que já tenho. Há contudo dois relativamente recentes em que vou continuar a focar. 2010 será também um ano em que vou focar mais na venda directa de publicidade como forma de rentabilização e abordarei sem dúvida este tema no próximo ano. Não queria deixar passar a ocasião para referir que fui distinguido num artigo do mais-trafego como um dos 21 Bloggers mais influentes da Blogosfera portuguesa. Obviamente isso vale o que vale, mas é importante como forma de reconhecimento do trabalho e da partilha que faço.

Um bom 2010 para todos.

Pag 3 de 812345...última »

ganhar dinheiro

  • tirei tudo
  • Já não promovo nada
  • Nem mesmo ebay
  • TLA muito menos
  • nothing

Sobre mim

O meu nome é Rui Augusto e aqui neste blog partilho conhecimento, experiências e opiniões sobre temáticas ligadas à rentabilização e promoção de sites. Mais detalhes podem ser verificados na pagina sobre o tolnetwork.com

twitter feeds flicker twitter Dihitt

tolnetwork.com is powered by WordPress and Customized FREEmium Theme.
developed by Dariusz Siedlecki and brought to you by FreebiesDock.com