Tags keywords

Optimização para keywords long tail 1

No seguimento do post sobre alteração dos hábitos de pesquisa, tenho passado algum tempo a olhar para as estatísticas dos sites, tentando perceber o que posso fazer mais para ganhar mais tráfego de motores de pesquisa.

Normalmente é o tráfego de motores de pesquisa que rende mais para um site. Podemos ter publicidade mais direccionada para os utilizadores frequentes e até é possível disponibilizar um layout diferente para quem vem dos motores de pesquisa. Normalmente não uso esta técnica, mas implementei-a há uns tempos num site e tenho tido sucesso com essa alteração.

Cada vez mais é difícil ficar bem posicionado nos motores de pesquisa para as keywords principais. A concorrência é grande e existem cada vez mais sites à procura das keywords rentáveis, alguns com vários anos de idade. Neste aspecto a antiguidade e notoriedade de um site faz sempre a diferença. Por isto, existem cada vez menos razões para tentar ganhar dinheiro com keywords muito específicas.

A solução é ir atrás das longtail keywords. Há várias razões para isto, a principal é que existe menos competição e por isso é mais fácil obter bons rankings e conseguir esse ranking mais rapidamente. Com o Google suggest e a cada vez maior capacidade de os utilizadores fazerem pesquisas complexas, a conversão para estas keywords poderá ser muito maior.

Verifiquem as vossas contas do Analytics, e analisem se as keywords que vos trazem mais tráfego são as que constantemente procuram um bom ranking ou que utilizam sempre que fazem linkbuilding…

Verifiquem também que outro tipo de pesquisas vos trazem tráfego ao site e que nem se quer faziam ideia, mas possuem um determinado artigo ou post que até nem deram grande importância. Pode ser um post fora do assunto principal do vosso blog, um artigo a que fizeram referência ou até um post feito por um utilizador no vosso fórum numa secção off-topic…

Para além da identificação das keywords, será conveniente verificar em que posição aparecem para essa pesquisa no Google. Provavelmente uma pequena optimização no título ou descrição dessa página, um parágrafo adicional no texto, a colocação de mais links internos para essa página ou 2 ou 3 links externos poderão fazer essa página subir ligeiramente nos resultados da pesquisa e assim resultar num incremento de tráfego maior.

Atenção: os resultados não são imediatos! As alterações poderão levar algum tempo a ter efeito. A concorrência também não anda a dormir, se todos fizermos o mesmo, provavelmente uns vão ter mais sorte que outros.

No entanto a diferença entre estar em primeiro nos resultados da pesquisa ou ser o primeiro dos últimos é grande. A diferença entre estar na primeira ou segunda página também é bastante grande.

Alteração dos habitos de pesquisa. 5

Mar26

É inegável que a utilização da internet tem crescido bastante em Portugal, com isso, assiste-se também a um maior domínio de todos os recursos existentes. A especialização da pesquisa tem crescido bastante, e hoje os utilizadores não fazem tantas pesquisas apenas por uma palavra, assistindo-se a pesquisas cada vez mais complexas.

Os próprios algoritmos do Google (também dos outros motores de pesquisa) sofrem diversas alterações periodicamente que afectam o tráfego dos nossos sites. Eventualmente, se for um site com algum tráfego, algumas das perdas no posicionamento para determinadas keywords, podem ser compensadas pela subida de outras.

É normal ao optimizarmos um site, ter uma ou um grupo muito restrito de keywords para as quais se faz uma optimização preferencial. Essas keywords estão relacionadas com o tema principal do site, havendo a tendência para optimizar para as que eventualmente poderão enviar mais tráfego. Com o tempo o site pode tornar-se nº 1 no Google para essas keywords e poderá manter-se assim por muito tempo.

Mas isso não garante o sucesso permanente. Na figura seguinte mostro a evolução para um dos meus sites das visitas recebidas ao longo de mais de 2 anos para a keyword principal do site, em que este é nº 1 há muitos anos de forma permanente. Como é possível ver, o tráfego enviado por essa keyword, diminuiu bastante, tendo chegado a receber mais de 900 visitas diárias, tendo diminuído para uma média de 170 visitas diárias.

A percentagem de tráfego relativo desta keyword desceu de cerca de 14% do tráfego em 2006 para menos de 3% em 2009!

Em relação à pesquisa, em 2007, o top 10 de keywords continha 3 keywords de uma única palavra e 7 com duas palavras. Em 2009 já só consta no top 10 uma keyword de uma palavra, sendo que a pesquisa que se encontra a enviar mais tráfego é composta por 4 palavras. Isto confirma que as pesquisas estão cada vez mais complexas, pois os utilizadores sabem procurar com mais precisão aquilo que necessitam.

O Google suggest, que referenciei em Agosto de 2008 tem também a sua quota-parte e sem dúvida que mudou a forma como certo grupo de utilizadores efectua as suas procuras no Google. Se calhar deveria olhar mais para isso!

google suggest

Olhando para o histórico do Analytics, poderão ainda encontrar-se mais alterações provocadas pelas alterações nos algoritmos. Evidentes poderão ser por exemplo as configurações do Geographic Target, introduzidas no Webmaster tools ou o aumento da quantidade de pesquisas de imagens.

Por estas e outras razões é preciso acompanhar normalmente as estatísticas do site, sendo que algumas coisas tornam-se visíveis apenas alargando o período de amostragem.

Optimização das imagens 24

Normalmente quando se fala de SEO, coloca-se sempre muito peso na pesquisa tradicional de texto. Cada vez mais os utilizadores são mais exigentes nas pesquisas e se não encontram os resultados que procuram na primeira página de resultados do Google, efectuam uma pesquisa diferente.

Investigações recentes confirmam que 41% dos utilizadores se limita a resultados na primeira página de resultados do Google. Apenas 27% dos utilizadores observa somente os resultados de topo. Esta tendência tem vindo a acentuar-se e quem não conseguir boas posições através de SEO ou do Adwords, receberá cada vez menos procuras.

Não sei se analisam muitas vezes o vosso tráfego, mas o Google images pode ser uma excelente fonte de tráfego. É por isso, um factor que deve ser tido em conta e que eventualmente é pouco explorado.

Alguns dos factores que podem influenciar o bom posicionamento das pesquisas de imagens são:

  • O texto ALT da imagem
  • O Título da imagem
  • O nome do ficheiro
  • A idade da imagem online
  • Links a referir a imagem
  • O texto à volta da imagem
  • O site onde está colocada

Embora alguns destes factores não possam ser controlados facilmente, não custa nada, quando estamos a colocar uma imagem online, pensar em alguns detalhes.

Se tens um blog, ainda é mais simples, e basta usar as funcionalidades disponibilizadas pelo WordPress para preencher o título e texto ALT da imagem.

O atributo ALT é essencial para a optimização. Descreve a imagem para os motores de pesquisa e é um factor primordial quando um utilizador procura uma determinada keyword. Deverá sempre ser preenchido.

O atributo TITLE não é tão importante, permite que seja mostrado o tooltip sempre que o rato está por cima da imagem. Poderá ser usado como complemento para descrever a imagem.

O nome do ficheiro também ajuda, da mesma forma que um qualquer URL optimizado ajuda. É diferente a colocação do ficheiro IMG003323.jpg online do que se trocarmos por um nome descritivo como BMWm6clrlumma.jpg. Mas melhor ainda é se colocarmos no nome do ficheiro BMW-M6-CLR-Lumma.jpg. O hífen é também melhor do que o _ na criação de urls e nomes de ficheiros.

Por ex a imagem:

Pode facilmente ser colocada online da seguinte forma:

< img src="http://caminho/BMW-M6-Lumma-clr.jpg" alt="BMW M6 CLR Lumma" title="BMW M6 CLR Lumma" / >

SEO para imagens

Se aliado à colocação da imagem, o texto próximo da imagem for relacionado, maior a probabilidade de se atingir um bom posicionamento e consequentemente tráfego.

A procura de imagens tem ainda mais algumas particularidades. Uma delas é que os resultados são colocados quase todos na parte visível do ecran. O utilizador para todas as imagens e escolher a que lhe agradar mais. Aqui penso que a qualidade e apelo da imagem podem ser importantíssimos e provavelmente se fosse feito um estudo, talvez a primeira posição não seja a melhor.

Tal como para o texto, convém não usar técnicas de spam para preencher os ALT e TITLE tags com keywords. Estas devem sempre estar relacionadas, pois se não estiverem, dificilmente o leitor escolherá a imagem depois da sua pesquisa. Ao contrário da pesquisa de texto, onde a pouca informação poderá fazer com que o utilizador aceda à página, com o thumbnail da imagem, o leitor sabe certamente o que encontrará antes de mesmo de clickar no referido thumbnail.

É provável que os algoritmos para pesquisa de imagem se tornem cada vez mais complexos e que outros factores venham a estar num futuro próximo a condicionar os resultados.

ganhar dinheiro

  • tirei tudo
  • Já não promovo nada
  • Nem mesmo ebay
  • TLA muito menos
  • nothing

Sobre mim

O meu nome é Rui Augusto e aqui neste blog partilho conhecimento, experiências e opiniões sobre temáticas ligadas à rentabilização e promoção de sites. Mais detalhes podem ser verificados na pagina sobre o tolnetwork.com

twitter feeds flicker twitter Dihitt

tolnetwork.com is powered by WordPress and Customized FREEmium Theme.
developed by Dariusz Siedlecki and brought to you by FreebiesDock.com